home office

Você estava preparado para o home office?

eBook 7 benefícios que apenas os clientes IndustWeb possuemPowered by Rock Convert

Veja como a quarentena e o home office confirmaram a importância de serviços cloud para segurança da informação e agilidade da rotina nas empresas

Por Alexandre K. Tranjan, diretor de TI WebPic

Será possível fazer home office em um setor como o da indústria têxtil? A dúvida é comum a milhares de empresas que também fizeram o mesmo questionamento nos últimos meses. Segundo o Google Brasil, as pesquisas por expressões como “home office”, “trabalho em casa” e “trabalhar de casa”, atingiram seu nível mais alto na plataforma.

No entanto, o aumento das buscas na internet reflete um comportamento cada vez mais comum entre profissionais em todo o mundo. Além disso, segundo dados da consultoria Hays, o número de empresas que adotavam o formato home office já havia aumentado de 35% para 51% entre 2017 e 2018. Mas só agora, com os impactos da pandemia do covid-19, muitos negócios consideraram este modelo de trabalho.

A princípio, a experiência, apesar dos transtornos causados pelo vírus, foi positiva. O número de empresas que pretendem adotar o home office após a quarentena deve crescer 30%, segundo o estudo Tendências de Marketing e Tecnologia 2020.

Produtividade e segurança

Da mesma forma que alguns profissionais sentem falta de interagir e parar para aquele cafezinho no meio do dia, muitos perceberam que não precisam estar fisicamente no ambiente de trabalho para executar suas atividades e manter a rotina. Aliás, acham que o home office melhora a produtividade.

Segundo estudo da Fundação Dom Cabral (FDC) com a consultoria Grant Thornton, 54% dos profissionais pesquisados pensam em pedir aos gestores para continuar trabalhando remotamente após a crise. A mesma pesquisa aponta que mais da metade dos entrevistados acredita que a tecnologia disponível é suficiente para trabalhar em casa.

Só a segurança da informação é ainda motivo de preocupação para que participou da pesquisa. Aliás, falamos sobre o aumento dos ataques online, aqui no blog (leia a matéria), e segundo o estudo da FDC, apesar da rápida adaptação com o home office, este é justamente um ponto que ainda requer atenção para 53% dos entrevistados.

Soluções em nuvem

O fato é que nunca estivemos tão conectados. E a tecnologia, que sempre esteve associada a uma comunicação fria, acabou reduzindo distâncias durante a quarentena e transformou-se numa ferramenta indispensável para humanização e aproximação das equipes de trabalho.

Assim, enquanto colaboradores se adaptam ao novo modelo de trabalho proposto pelo home office, gestores estão buscando alternativas para acompanhar os resultados dos seus times, acessar arquivos e gerenciar dados. E desta forma, as soluções de serviços em nuvem (cloud) tem sido a melhor alternativa para que empresas de todos os portes e segmentos que precisam manter a operação e a rotina rodando normalmente.

Quem que já utilizava sistemas em nuvem, antes da quarentena, conhecia benefícios como acessibilidade, segurança e agilidade no trabalho remoto. Mas aqueles que ainda não tinham se preparado, estão correndo contra o tempo para investir na migração para sistemas cloud. 

Mas atenção, não tenha pressa!

A escolha de um software deve ser feita com cuidado para que o sistema realmente garanta mais agilidade e segurança. No caso da indústria têxtil, o software deve atender tanto a área administrava quanto a linha de produção, automatizando e melhorando os processos.

Além disso, claro, o sistema deve permitir que o gestor acesse dados e informações de qualquer lugar, para que assim possa acompanhar todos os resultados do negócio de perto, não só durante o home office, mas onde estiver agora e depois que isso tudo passar.

Veja aqui, dicas de como escolher um software de confecção ideal. E se quiser saber mais notícias e novidades sobre a indústria da confecção, é só acompanhar nosso blog ou redes sociais: Facebook, LinkedIn e Instagram.

Apresentação IndustWeb Sistema para ConfecçãoPowered by Rock Convert
Nenhum comentário.

Deixe seu Comentário

Não perca mais nenhum conteúdo!

Cadastre-se em nosso blog e comece a receber conteúdos fresquinhos sobre indústria de confecção em seu e-mail