Entenda o que é DRE e como um ERP pode ajudar com isso!

Entenda o que é DRE e como um ERP pode ajudar com isso!

eBook Como bater as metas: uma dica para produzir mais e melhorPowered by Rock Convert

Você sabe o que é DRE e qual é a sua importância para a empresa? A sigla DRE significa Demonstração do Resultado do Exercício. Trata-se de um relatório contábil que tem como base todos os tipos de receitas e despesas existentes na empresa para apresentar um resultado resumido sobre as operações financeiras, ou seja, se houve lucro ou prejuízo no período.

A seguir, mostraremos o conceito de DRE, para que ele serve e o que é preciso para elaborar esse relatório. Continue a leitura!

Entenda o que é DRE

Apesar de a legislação brasileira exigir a apresentação anual do DRE, o ideal é elaborá-lo mensalmente e a cada três meses. Dessa forma, há um bom controle administrativo sobre a movimentação financeira e, também, o melhor acompanhamento sobre os gastos fiscais.

Essas informações são essenciais para ajudar a gestão na tomada de decisões importantes sobre o negócio, além de ser documento necessário para conseguir empréstimos bancários, por exemplo.

Ao elaborar o DRE, é preciso se atentar ao princípio do Regime de Competência. Ou seja, os lançamentos devem ser feitos no momento da ocorrência e não somente quando o dinheiro entra ou sai da conta.

O DRE deve ser feito em conjunto com o balanço patrimonial e precisa da assinatura de um contador habilitado. Além disso, o relatório deve ser feito após o final do ano-calendário correspondente.

Saiba como fazer um DRE

Ao elaborar o DRE, é preciso seguir as recomendações exigidas pela Lei das Sociedades por Ações, conforme determinado no artigo 187 da Lei 6.404/76. Basicamente, a lei exige que seja feito um levantamento sobre toda a receita bruta e líquida do período, bem como todas as despesas, impostos pagos, lucros e prejuízos.

Conheça a ordem de apresentação da DRE

Com base nas informações levantadas, o contador deve executar uma série de cálculos e montar o relatório em uma ordem específica. Ou seja, a estrutura de apresentação é formada em grupos, de modo que cada sequência é deduzida do grupo anterior até chegar ao resultado final.

Os grupos que compõem o relatório são:

  • receita bruta: representa as vendas e valores de impostos que serão recolhidos;
  • deduções: é o valor correspondente aos impostos pagos sobre a venda ou serviços, como IPI, ISS, entre outros, além de descontos aplicados sobre os produtos ou serviços;
  • receita líquida: ou seja, a diferença entre os dois grupos acima;
  • custo da mercadoria vendida: representa o quanto é gasto pela empresa para que o produto ou serviço esteja disponível para a venda;
  • lucro bruto: trata-se da diferença entre a receita líquida e o que é gasto para que o produto esteja disponível para a venda;
  • despesas com vendas: é o valor referente ao quanto é gasto para que o produto possa ser vendido, como valores de comissão, custos de embalagens etc;
  • despesas administrativas: representa o custo para a operação da empresa;
  • despesas financeiras: trata-se de despesas com caráter financeiro, como juros bancários, custos de realização de operações financeiras etc;
  • resultado operacional líquido: corresponde ao lucro bruto deduzido pelas despesas com vendas, administrativas e financeiras;
  • despesas extras: é qualquer outra despesa fora das especificações anteriores;
  • resultado antes do IR e CSLL: é a diferença entre o resultado operacional líquido e as despesas extras;
  • provisões IR e CSLL: é o valor que representa os impostos que incidem sobre o lucro;
  • resultado líquido: representa o valor final após o pagamento dos impostos.

Confira um exemplo de estrutura do relatório e a importância de um ERP

Basicamente, o relatório deve conter a seguinte estrutura:

Receita Bruta

(-) Deduções

(=) Receita líquida

(-) Custos da mercadoria vendida

(=) Lucro bruto

(-) Despesas administrativas

(-) Despesas com vendas

(-) Despesas Financeiras

(+) Receitas financeiras

(-) Despesas gerais

(=) Lucro ou prejuízo

Para elaborar o DRE é preciso muito cuidado e atenção, pois é necessária uma série de informações e cálculos precisos. Por isso, a utilização de um sistema ERP é uma excelente maneira de tornar esse processo mais ágil, seguro e eficiente. Isso porque ele faz a integração de diversos setores da empresa, o que permite a gestão centralizada das informações.

Ao entender o que é DRE e o que é preciso para a sua elaboração, fica fácil compreender porque a utilização de um sistema ERP é essencial em uma empresa. O uso do software facilita o desenvolvimento desse relatório, que deve ser elaborado de acordo com as especificações exigidas na lei.

Agora que você já sabe como é importante ter um sistema que traga facilidades para a elaboração das atividades, entre em contato conosco e conheça as nossas soluções! 

Apresentação IndustWeb Sistema para ConfecçãoPowered by Rock Convert
Nenhum comentário.

Deixe seu Comentário

Não perca mais nenhum conteúdo!

Cadastre-se em nosso blog e comece a receber conteúdos fresquinhos sobre indústria de confecção em seu e-mail