fbpx
Ainda não emite a NFCe? Entenda mais sobre o assunto

Ainda não emite a NFCe? Entenda mais sobre o assunto

Powered by Rock Convert

Para funcionar dentro das leis, existe uma série de documentações que uma empresa precisa providenciar e, entre eles, está a emissão da NFCe. A sigla significa Nota Fiscal do Consumidor Eletrônica e o documento tem uma função importante nas transações.

Ele substitui a nota fiscal (ECF) e o cupom fiscal em uma transação, sendo criado com a ajuda de um software (ERP) para a emissão e um certificado digital para a assinatura. O objetivo é informatizar o processo ao realizar uma comunicação imediata com a SEFAZ na hora da venda, deixando os dados visíveis para consulta.

Vale ressaltar que a NFCe passou por uma atualização recente e as empresas que não passarem para a nova versão não poderão mais emitir o documento. O pagamento dos tributos também passou a ser obrigatório para quem emite a nota.

Ainda assim, a NFCe traz vários benefícios para o empreendedor, justificando o seu uso. Vamos conhecer alguns deles?

Menos burocracia

A NFCe diminui os processos burocráticos do negócio, o que permite mantê-lo legalizado de forma rápida e simples. Além disso, automatiza as obrigações fiscais e apresenta as informações de forma mais organizada.

Também apresenta os valores de tributos e impostos pagos pela empresa, facilitando a fiscalização das leis regulamentadas pela SEFAZ. A empresa pode usá-lo como comprovante de pagamento de tributos e impostos em eventuais fiscalizações. Por isso, ela deve arquivar a NFCe por pelo menos cinco anos. É um importante instrumento contra a sonegação.

Pelo fácil acesso, o documento permite que as informações sejam facilmente localizadas sempre que necessário, de modo a transmitir maior segurança aos negócios.

Diminuição de custos

Ao excluir a necessidade de imprimir a ECF, a utilização da NFCe traz uma redução de custos às empresas. Gasta-se muito com papel e tinta para emitir os comprovantes e a possibilidade de enviar o documento por e-mail ajuda a controlar os custos com papelaria.

A economia também se nota pela exclusão da necessidade de manutenções de impressoras fiscais, que implicam em custos de TI. O empreendedor consegue utilizar uma impressora comum para enviar o documento fisicamente ao consumidor.

Controle e organização de notas

Com as notas fiscais digitais, o empreendedor consegue controlar melhor as vendas realizadas, já que conta com maior organização dos documentos. Ele pode acessá-los sempre que precisar e saberá onde estão, evitando a busca em pastas e documentos físicos.

O poder de controlar melhor a emissão de notas traz mais segurança, uma vez que o risco de perdê-las também é reduzido.

Acompanhamento em tempo real

A emissão da NFCe acontece em tempo real, ou seja, a SEFAZ consegue acompanhar instantaneamente o fisco. O software de emissão envia os dados imediatamente à fiscalização, o que é altamente benéfico à empresa, que tem menor preocupação na hora de apresentar valores.

Integração de plataformas físicas e digitais

A modernização dos processos com uma tecnologia de mobilidade favorece a expansão dos negócios com vendas físicas e digitais. As vendas podem ser realizadas tanto no ponto físico como no universo online, utilizando o mesmo processo de emissão das notas. Mesmo que o acesso à internet caia no momento da venda, é possível emitir a NFCe, devendo apenas enviar as informações à SEFAZ em até 24 horas da transação.

No entanto, vale ressaltar a importância de utilizar um ERP eficiente e especializado, até mesmo para o armazenamento e controle. A plataforma ajuda de várias formas, inclusive no aumento da produtividade.

Agora que você já entende mais sobre a NFCe, confira também como aumentar a produtividade na indústria de confecção!

Apresentação IndustWeb Sistema para ConfecçãoPowered by Rock Convert
Nenhum comentário.

Deixe seu Comentário





Não perca mais nenhum conteúdo!

Cadastre-se em nosso blog e comece a receber conteúdos fresquinhos sobre indústria de confecção em seu e-mail