Nova lei das etiquetas: do que você precisa saber?

eBook Prejuízo com ordens de produção veja o porquêPowered by Rock Convert

A indústria têxtil tem se desenvolvido bastante nos últimos anos, ganhando maior alcance devido à internet e ao comércio internacional. Naturalmente, isso também aumenta a necessidade de fiscalizar e padronizar alguns aspectos do trabalho. A nova lei das etiquetas, por exemplo, já trouxe diversas mudanças para a forma como as informações sobre roupas são elaboradas.

Para aqueles que não conhecem, a lei das etiquetas é um conjunto de normas que determina como as etiquetas das roupas são elaboradas, incluindo seus símbolos e as informações mais relevantes para o consumidor. A nova lei entrou em vigor em julho de 2019, mas ainda há tempo para os produtores e comerciais desses produtos adaptarem-se às novas exigências.

Para ajudar a acompanhar a lei, vamos falar um pouco mais sobre ela, explicando suas mudanças e os pontos aos quais você deve se atentar. Acompanhe.

Mudanças com a nova lei das etiquetas

Existem várias pequenas coisas que mudam com a aprovação da nova lei, mas alguns pontos podem ser destacados. Veja a seguir.

Atualização dos símbolos

Os símbolos incluídos na etiqueta são usados para comunicar informações-chave sobre o produto, como a melhor forma de lavar e outros cuidados. Porém, em algumas partes da indústria, essa simbologia é um pouco diferente, o que pode provocar alguns problemas para o consumidor.

Sendo assim, para evitar problemas, todos os símbolos foram atualizados, de forma que as informações relativas a um tipo de tecido estarão sempre corretas, independentemente do fabricante.

Origem do produto

Outra informação que passa a ser exigida na nova lei das etiquetas é a origem do produto em questão. Além de incluir os materiais e outros dados necessários para manuseio correto do tecido, também devem ser inseridas informações sobre o local de fabricação, principalmente o país de origem. Dessa forma, comerciantes e consumidores terão mais detalhes sobre a empresa que desenvolveu o produto.

Alguns pontos para os quais ficar atento

Além de se adaptar a essas mudanças, fabricantes e comerciantes de produtos têxteis também precisam lembrar-se de alguns pontos importantes incluídos na nova lei. siga acompanhando.

Prazo de implementação

Essa é uma informação vital, pois envolve um trabalho de preparo em todas as frentes. Primeiramente, o prazo de adaptação à nova lei das etiquetas é de 12 meses, a partir da publicação, para todos os produtos já disponíveis no mercado, enquanto o prazo para os itens ainda em estoque é de 24 meses. Até lá, as etiquetas antigas ainda são válidas.

Consequências do descumprimento da lei

Caso a nova lei não seja cumprida após o prazo de adaptação, a empresa pode receber algumas punições. Multas, devolução de pedidos, recolhimento obrigatório do produto para retrabalho e até compensação financeira podem ser exigidos. Quanto antes for possível atender às novas leis, melhor.

Agora que você sabe mais sobre a nova lei das etiquetas, pode dar os primeiros passos para atender às novas exigências estabelecidas. Com os novos padrões estabelecidos, haverá mais segurança na identificação das peças para o cliente final.

Quer continuar recebendo mais novidades como essa? Então assine nossa newsletter e fique sempre por dentro!

Apresentação IndustWeb Sistema para ConfecçãoPowered by Rock Convert
Nenhum comentário.

Deixe seu Comentário

Não perca mais nenhum conteúdo!

Cadastre-se em nosso blog e comece a receber conteúdos fresquinhos sobre indústria de confecção em seu e-mail