Covid-19

Covid-19: como fabricar máscaras e aventais de uso hospitalar

eBook Como bater as metas: uma dica para produzir mais e melhorPowered by Rock Convert

Confira as instruções para produção de itens essenciais na prevenção à Covid-19

Por Paulo Soller, gerente de contas WebPic

Em fevereiro, mesmo antes das primeiras notícias de que o Covid-19, ou Coronavírus, chegaria ao Brasil, o setor têxtil já se movimentava e sentia os impactos da crise que começa a se desenhar no exterior.

Comentamos aqui sobre os primeiros sintomas na indústria de confecção nacional que já sinalizava que teríamos uma imensa batalha pela frente.

Desde então, substituímos as conversas cotidianas sobre coleções, tendências, pedidos, controle de estoque e vendas, por novos vocabulários: home office, isolamento social, pandemia, transmissão comunitária.

Hoje, empresas em todo o País seguem paralisando ou reduzindo sua produção e tentam se adaptar para reduzir os impactos da quarentena.

E, mesmo assim, fábricas e confecções encontraram tempo para se organizar e combater o Coronavírus com solidariedade.

Confecção solidária

Sabemos que o declínio nas vendas e na produção afetarão toda a cadeia têxtil. No entanto, mesmo diante das incertezas provocadas pelo Covid-19, o momento é de colaboração, apoio e união de esforços.

Assim como já tem acontecido em outros lugares no mundo, de grandes a pequenas empresas, confecções e indústrias têm dado contribuições para combater a pandemia.

Por exemplo, podemos citar as confecções e indústrias no Brasil, que estão recrutando voluntários para produção de artigos essenciais e indispensáveis.

Ou seja, tudo isso para contribuir com o trabalho e proteção dos profissionais da saúde e população em geral. Veja alguns exemplo aqui.

A Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção (Abit) está apoiando empresas do setor para que produzam itens essenciais no combate à pandemia.

“Nossa indústria está buscando superar os desafios presentes e está trabalhando, nos locais onde as fábricas podem funcionar, para atender às necessidades prementes geradas pela pandemia do novo coronavírus”, explica Fernando Valente Pimentel, presidente da Associação.

Inesperadamente, a procura por álcool em gel e máscaras hospitalares aumentou e os itens sumiram das prateleiras. Em outras palavras: mesmo aumentando os turnos e a produção, os fabricantes não estão conseguindo atender a demanda.

Como fabricar máscaras e aventais de uso hospitalar

A fim de ajudar o País, a Rede SENAI de Inovação e SENAI-Cetiqt organizaram uma ação que orienta e oferece instruções para todos da indústria têxtil que estejam dispostos a reorganizar suas produções para fabricar máscaras de proteção e aventais de uso hospitalar.

Assim, para produzir máscaras descartáveis em tecido TNT sintético ou aventais para uso médico, itens essenciais na prevenção à Covid-19, o Portal da Indústria disponibilizou as especificações técnicas para ajudar as empresas que querem produzir esses itens.Clique aqui para acessar.

As fichas técnicas orientam desde a gramatura, espessura e densidade do tecido utilizado até a forma como os produtos devem ser embalados para distribuição.

E as máscaras de tecido, funcionam contra o Covid-19?

Agora, o mais importante nesse momento é saber que, nos próximos dias, a expectativa é que os números do Covid-19 no Brasil aumentem.

Por isso, as máscaras aprovadas pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) devem ser usadas apenas por pessoas infectadas, profissionais de saúde ou quem está cuidando de doentes.

Consequentemente, OMS (Organização Mundial da Saúde) e o Ministério da Saúde do Brasil já alertaram sobre a diminuição dos estoques de equipamentos de proteção e lembram:

  • Pessoas sintomáticas e que estão em isolamento domiciliar, podem usar máscaras de tecido que funcionam como uma barreira física e evitam que gotículas se dispersem.
  • Se estiver com algum sintoma e precisar recorrer ao uso de máscaras de tecido, é preciso estar com as mãos higienizadas antes de iniciar o processo.
  • Você deverá cobrir a boca e o nariz com a máscara e verificar se não há espaços entre o rosto e o equipamento de proteção.
  • É importante evitar tocar na máscara durante o uso ou só fazer isso com mão limpa.
  • Segundo a BrazilH2, especializada na produção de tecidos hospitalares, a utilização doméstica de máscaras de tecido permite até 120 lavagens antes do descarte.

Resumindo: o uso da máscara não é indicado para pessoas que não tenham sintomas.

Médicos e especialistas alertam que a máscara não tem capacidade de prevenção e, em alguns casos, pode facilitar a contaminação, certamente porque muitas pessoas não têm habilidade para usar a máscara.

Estamos atentos às novidades e notícias sobre o Covid-19 e os impactos na indústria têxtil. Acompanhe nosso blog e redes sociais: Facebook, LinkedIn e Instagram.

Covid-19
Apresentação IndustWeb Sistema para ConfecçãoPowered by Rock Convert
Nenhum comentário.

Deixe seu Comentário

Não perca mais nenhum conteúdo!

Cadastre-se em nosso blog e comece a receber conteúdos fresquinhos sobre indústria de confecção em seu e-mail